o movimento

Estilo de vida. Comunidade. Conexões.

Desacelerar pode ser um estado de espírito. Uma filosofia de vida. Um modo de estar no mundo, de pensar, de ver e viver as experiências cotidianas. Mas também pode ser um instante de que precisamos para respeitar o nosso ritmo e focar no que realmente importa.

Não é preciso muito esforço para mapear, no dia-a-dia, a presença da velocidade como lógica que nos aprisiona em diversos setores da vida: trabalho, comida, cidades, mente e corpo, medicina, crianças, lazer e até no sexo!

Diante deste imperativo da velocidade, é que nasce o antimovimento pela desaceleração.

Desacelerar é moderar o tempo quando faz sentido; conhecer e estabelecer um tempo próprio, um ritmo, uma cadência. E não diz respeito, necessariamente, a ser devagar. Mas diz respeito, essencialmente, a prolongar o presente e viver sem pressa. É sentir o que se está fazendo.

Desacelerar é conviver, contemplar, refletir, deixar fluir, cuidar, brincar, desfrutar. É o resgate do natural, do orgânico, do artesanal. É vida simples, consumo consciente, economia criativa, solidariedade.

Este é um movimento que milhares de pessoas vem fazendo ao redor do mundo, e que vem crescendo também aqui no Brasil.

O DesaceleraSP é um projeto inserido em uma lógica mais ampla. Para construir o seu conceito, nos inspiramos na obra “Devagar” (Carl Honoré, Editora Record) e no movimento “slow”, que cresce a cada dia no mundo reunindo pessoas que buscam viver melhor, viver com menos e viver para conhecer e respeitar os seus próprios ritmos.

* Entenda o símbolo do movimento slow.

* Veja algumas referências (livros, links, artigos) do movimento, que ajudam a compreender o conceito.